sexta-feira, 13 de maio de 2022

Governador português também já admite subida dos juros do BCE em julho, mas diz que é mais importante saber a "magnitude" do aperto monetário.


Alerta que reação agressiva poderá provocar recessão. 

O governador do Banco de Portugal também já admite que as taxas de juro do Banco Central Europeu (BCE) vão começar a subir este verão. Mas, para Mário Centeno, mais importante do que o timing de subida dos juros, é saber a “duração e magnitude” do novo ciclo de política monetária na Zona Euro, alertando que uma subidas agressivas das taxas poderão provocar uma recessão numa economia ainda a recuperar da crise pandémica.

“O programa de compras que já antecedia a pandemia deverá terminar nas primeiras semanas do terceiro trimestre deste ano. E algum pouco tempo depois o BCE deverá iniciar um ciclo de subidas das taxas de juro. Neste momento, antecipa-se que isso possa acontecer nas primeiras semanas do terceiro trimestre”, afirmou o também membro do conselho de governadores do BCE no Fórum Banca, organizado pelo Jornal Económico, em Lisboa. Ler mais

Sem comentários:

Enviar um comentário

Portugal tem a 10ª maior carga fiscal sobre o trabalho na OCDE

  O peso de IRS e contribuições sociais sobre os custos do trabalho tornou a subir - pelo terceiro ano consecutivo - chegando aos 41,8% ent...