terça-feira, 31 de outubro de 2023

Dupla exige 350 euros a turistas por viagem de sete quilómetros

 

Dois cidadãos, de 31 e 39 anos, foram detidos pela suspeita de terem extorquido dois turistas espanhóis, ao cobrarem, 350 euros numa viajem do Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa para o Terminal Rodoviário de Sete Rios, informou a PSP nesta segunda-feira. 

Na Zona das Chegadas do Aeroporto de Lisboa, dois turistas vindos de Madrid para passar férias em Portugal, foram abordados por um "angariador de transporte" que lhes ofereceu boleia. Os viajantes queriam ir para a Estação Sete Rios, a sete quilómetros do aeroporto, apanhar um autocarro para Paredes de Coura. Aceitaram a oferta num valor combinado entre todos.

Quando chegaram à Estação, os suspeitos exigiram aos turistas 350 euros. Não concordando com a quantia, tentaram sair do carro, mas foram ameaçados pelos suspeitos, "que não os deixaram sair sem antes pagarem". Os espanhóis, "com receio", pagaram o valor e fizeram queixa na Esquadra do Centro Colombo, Ler mais

 

Organizem-se!


 Em recente intervenção, registámos a ausência manifesta de uma cultura de informação patente, entre nós, em tantos domínios da vida corrente.

Nem o Estado nem a Administração cultivam a informação como algo de fundamental.

Constitui letra-morta a prescrição da Lei do Acesso ao Direito segundo a qual “Incumbe ao Estado realizar, de modo permanente e planeado, acções tendentes a tornar conhecido o direito e o ordenamento legal, através de publicação e de outras formas de comunicação, com vista a proporcionar um melhor exercício dos direitos e o cumprimento dos deveres legalmente estabelecidos.”

Como, no que tange aos consumidores, a regra de que cumpre criar arquivos digitais de acesso incondicionado e serviços municipais para lhes poder prestar uma informação de proximidade no domínio das relações entretecidas em diferentes segmentos do mercado, como ainda o poder-dever de reservar espaços no serviço público de rádio e televisão para adequada informação genérica dos direitos e deveres do consumidor. Ler mais

 

Tribunal confirma multas de 11,5 M€ à MEO, NOS e Vodafone

Decisão favorável para a Anacom por sancionar operadores por não comunicarem aumentos a clientes. Operadores já apresentaram recurso para o Tribunal da Relação de Lisboa

O Tribunal da Concorrência, Regulação e Supervisão (TCRS) deu razão à Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) sobre as multas aplicadas aos operadores MEO, NOS e Vodafone, por estes operadores terem aumentado os preços e não terem comunicado aos seus clientes que tinham o direito a rescindir os contratos sem qualquer encargo, no caso de não concordarem com o aumento de preços proposto.

Em causa está a aplicação de três coimas únicas aos operadores históricos, em novembro de 2022, por parte da Anacom. A Meo foi autuada em 6,7 milhões de euros, a NOS recebeu uma multa de 5,2 milhões de euros e a Vodafone foi sancionada em três milhões. Praticamente 15 milhões de euros somando as três multas. O caso seguiu para tribunal e, agora, o TCRS confirmou a decisão do regulador. No entanto, por decisão do tribunal, o valor global das coimas baixou para 11,5 milhões de euros. Ler mais

Crise das milhas pode ter causado aumento de 22% no preço de passagens…

 

A suspensão de vendas da 123milhas pode ter pode ter causado aumento de 22% no preço médio de passagens nacionais, segundo o Barômetro Viajala, estudo anual da Viajala.com.br.

O buscador de voos fez uma análise dos preços antes e depois da suspensão de vendas da agência de milhas e revela, entre outros números, que a ponte aérea São Paulo - Rio de Janeiro chegou a apresentar preços 59% mais altos. A 123milhas era, até então, a maior player do mercado de milhas aéreas do Brasil e, desde janeiro, dona da MaxMilhas, a segunda maior. As duas empresas entraram com pedido de recuperação judicial. Ler mais

Marcas próprias geram menos fidelização dos consumidores

 

As dificuldades económicas podem convidar à compra de marcas de distribuição (MDD) – conhecidas como marcas próprias –, mas estas geram menor diversidade na prateleira, menor rentabilidade para os retalhistas e menor fidelização nos clientes. As conclusões são de um estudo realizado pela Kantar e analisado em conjunto com a Centromarca – Associação Portuguesa de Empresas de Produtos de Marca.

Os consumidores que optam por mais MDD são menos fiéis aos hiper e supermercados. Além disso, são as insígnias de sortido curto que mais beneficiam com os portugueses que apreciam as MDD. As marcas de fabricante (MDF) representam 60,1% das compras dos compradores de sortido curto em hiper e supermercados.

As MDF continuam a ser necessárias, conclui o estudo, em todos os tipos de locais de compra. Enquanto os compradores de MDF representam 46,5% do total de consumidores, o valor comprado por estes é de 50,3%. Já quem prefere MDD representa 53% do universo total, mas os seus gastos em compras representam somente 49,7%. Ler mais

Energia: tarifa indexada ou fixa, qual a melhor decisão? Escolha certeira pode poupar-lhe centenas de euros por ano

 

A eletricidade é um gasto obrigatório em qualquer casa. Mas decidir entre um contrato de tarifa fixa ou indexada de energia não é tarefa fácil. Ambas têm benefícios e inconvenientes, e uma escolha certeira pode poupar-lhe centenas de euros anualmente.

Portanto, para que consiga optar pela melhor opção, a ‘Comparajá.pt’ pretende ajudá-lo a perceber quais os fornecimentos de energia ao melhor preço adequados ao seu consumo. Conheça as vantagens e desvantagens de cada modalidade de contrato de energia. Após esta leitura, poderá tomar uma decisão informada e começar já a poupar na fatura da energia. Ler mais

Maioria dos portugueses chumba Orçamento do Estado para 2024. Vai “piorar” situação do país

 


Quase 54% dos inquiridos pela Intercampus estão pessimistas sobre o impacto da proposta orçamental para o próximo ano. Excedente deveria ser usado para subir salários e realizar investimentos. 

São perto de 54% os portugueses que confessam estar pessimistas sobre o impacto da proposta do Orçamento do Estado para 2024 (OE2024), segundo os dados do barómetro de outubro elaborado pela Intercampus. A maioria acredita que a “situação do país vai piorar”. Por outro lado, 31,6% defende que esta proposta do Executivo que vai trazer resultados positivos para Portugal.

Segundo os dados publicados esta terça-feira pelo CM e Jornal de Negócios, os portugueses não acreditam que a proposta apresentada pelo Governo seja capaz de melhorar as condições de vida das famílias. No total, 53% afirma que o OE2024 é mesmo negativo, com apenas 29,8% a dizer acreditar que é bom para as famílias. Ler mais

 

“Taxa Zero ao Volante”: PSP e GNR iniciam hoje campanha de fiscalização

 

A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR), a Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Polícia de Segurança Pública (PSP) lançam hoje a campanha de segurança rodoviária “Taxa Zero ao Volante”, inserida no Plano Nacional de Fiscalização (PNF) de 2023.

A decorrer até 6 de novembro, a campanha tem como objetivo alertar os condutores para os riscos da condução sob a influência do álcool.

A campanha “Taxa Zero ao Volante” integrará:

– Ações de sensibilização da ANSR em território continental e dos serviços da administração regional da Região Autónoma dos Açores e da Região Autónoma da Madeira; Ler mais

Lei n.º 60/2023, de 31 de outubro

 


Autoriza o Governo a transpor a Diretiva (UE) 2020/1828 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 25 de novembro de 2020, relativa a ações coletivas para proteção dos interesses dos consumidores

A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea d) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

Artigo 1.º

Objeto

A presente lei autoriza o Governo a estabelecer o regime aplicável às ações coletivas nacionais e transfronteiriças para proteção dos direitos e interesses dos consumidores, intentadas com fundamento em infrações cometidas por profissionais às disposições do direito nacional e da União que lesem ou sejam suscetíveis de lesar os interesses coletivos dos consumidores, transpondo para a ordem jurídica interna a Diretiva (UE) 2020/1828 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 25 de novembro de 2020, relativa a ações coletivas para proteção dos interesses coletivos dos consumidores (Diretiva), que revoga a Diretiva 2009/22/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 23 de abril de 2009, relativa às ações inibitórias em matéria de proteção dos interesses dos consumidores. Ler mais

Lei n.º 59/2023, de 31 de outubro


Regime de comparticipação do Estado no preço dos tratamentos termais prescritos no Serviço Nacional de Saúde

A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

Artigo 1.º

Objeto

A presente lei estabelece o regime de comparticipação do Estado no preço dos tratamentos termais prescritos no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Artigo 2.º

Condições clínicas e tratamentos comparticipáveis

As condições clínicas e as patologias elegíveis para efeitos de comparticipação de tratamentos termais, bem como os atos e técnicas termais que podem integrar os tratamentos objeto de comparticipação, conforme a respetiva aplicabilidade a cada condição clínica, são definidos por portaria conjunta das áreas da saúde e das finanças. Ler mais

Imprensa Escrita - 31-10-2023

 





Diário de 31-10-2023

 


ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

Regime de comparticipação do Estado no preço dos tratamentos termais prescritos no Serviço Nacional de Saúde

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

Autoriza o Governo a transpor a Diretiva (UE) 2020/1828 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 25 de novembro de 2020, relativa a ações coletivas para proteção dos interesses dos consumidores

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

Recomenda ao Governo que modernize a monitorização dos recursos hídricos

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

Recomenda ao Governo que promova a utilização de águas residuais tratadas no combate a incêndios rurais, reforçando a Rede de Pontos de Água

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

Recomenda ao Governo que afete fundos, incluindo do Plano de Recuperação e Resiliência, a intervenções para a redução das perdas de água

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

Recomenda ao Governo novas soluções de monitorização e abastecimento de água em Portugal

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

Recomenda ao Governo que identifique o património público do Estado passível de ser utilizado para habitação, reafetando-o

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

Recomenda ao Governo a criação do Portal Digital do Licenciamento Urbanístico

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

Recomenda ao Governo que contrate os recursos humanos necessários à prossecução das políticas públicas de habitação

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

Recomenda ao Governo que tome medidas para divulgar instrumentos de habitação e alojamento

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS

Estabelece a prorrogação excecional das atuais licenças de assistência em escala atribuídas nos aeroportos de Lisboa, do Porto e de Faro

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS

Aprova o regime jurídico do serviço público de transporte de passageiros em táxi

TRABALHO, SOLIDARIEDADE E SEGURANÇA SOCIAL

Portaria de extensão do contrato coletivo entre a GROQUIFAR - Associação de Grossistas de Produtos Químicos e Farmacêuticos e a Federação Intersindical das Indústrias Metalúrgicas, Químicas, Eléctricas, Farmacêutica, Celulose, Papel, Gráfica, Imprensa, Energia e Minas - FIEQUIMETAL (gestão de pragas e saúde ambiental)

TRABALHO, SOLIDARIEDADE E SEGURANÇA SOCIAL

Portaria de extensão das alterações do contrato coletivo entre a Associação Portuguesa de Fabricantes de Papel e Cartão (FAPEL) e o Sindicato das Indústrias e Afins - SINDEQ e outros

TRABALHO, SOLIDARIEDADE E SEGURANÇA SOCIAL

Portaria de extensão das alterações do contrato coletivo entre a GROQUIFAR - Associação de Grossistas de Produtos Químicos e Farmacêuticos e o Sindicato dos Trabalhadores do Setor de Serviços - SITESE (produtos farmacêuticos)

Economia cresceu 1,9% no 3.º trimestre face a 2022 (mas caiu em cadeia)


 A economia cresceu 1,9% em termos homólogos no terceiro trimestre, mas registou uma diminuição em cadeia de 0,2% no mesmo período, divulgou o Instituto Nacional de Estatística (INE), esta terça-feira. 

"O Produto Interno Bruto (PIB), em termos reais, registou uma variação homóloga de 1,9% no 3º trimestre de 2023, após ter aumentado 2,6% no trimestre precedente", explica o INE.

O contributo positivo da procura externa líquida para a variação homóloga do PIB "diminuiu em relação ao verificado no trimestre anterior, em resultado da desaceleração significativa das exportações de bens e serviços em volume, tendo a componente de bens registado uma redução expressiva". Ler mais

MISSÃO BRASIL 2023 PROF. MÁRIO FROTA, fundador da AIDC / IACL – Associação Internacional de Direito do Consumo, Coimbra, 1988

 


PROGRAMA DE SÃO PAULO

 

NOVEMBRO

Dia 13, 2.ª- feira

Manhã: 10.00 - Escola Superior do Ministério Público –“ Perfil do Consumidor na Era Digital” (Moderador: Prof. Brito Filomeno)

Tarde: OAB/ SP – Comissão Defesa do Consumidor: “Comércio Electrónico B2C” (Intervenção do Prof. Brito Filomeno)

Noite: 19.30 -  19.30 - PUC /SP – “A Acção Colectiva na Europa” (Prof.ª Claudia Schwerz)

 

Dia 14, 3.ª- feira

Manhã 10.00 - FD / USP (Largo São Francisco) - (Prof. A. Carlos Morato): “Regulação da Inteligência Artificial na Europa” (Prof.ª Silmara Chinellato)

Tarde –  Livre

Noite19.30 - UNIMESP (Faculdades Integradas): Responsabilidade Civil: Danos Causados por Sistemas de  Inteligência Artificial (Prof.ª Ossana / Prof.ª Iene Patrícia)

III Congresso Internacional - Cooperação Jurídica Internacional: Senado Italiano, Roma, 27 de Outubro de 2023.

 III Congresso Internacional - Cooperação Jurídica Internacional: Senado Italiano, Roma, 27 de Outubro de 2023.

Eis um resumo fotográfico do evento:



Taxa dos depósitos sobe mas bancos ainda pagam metade da média europeia

 

Remuneração média estava nos 1,81% em agosto, contra 3,03% na Zona Euro. São poucas, mas já há aplicações a darem 4% brutos. 

Depois dos avisos do Banco de Portugal (BdP), os juros dos novos depósitos a prazo continuam a subir, consecutivamente, desde o início do ano, altura em que a remuneração média estava nos 0,56%, que compara com os 1,81% apurados em agosto. Mesmo assim, a banca está a pagar pouco mais de metade da média da Zona Euro, com a quinta taxa mais baixa. No mercado, contam-se cerca de 80 depósitos a igualar (e até a oferecer mais) os certificados de aforro. Sendo certo que, atendendo à inflação, o ganho real é sempre negativo. Ler mais

 

RÁDIO VALOR LOCAL - 31-10-2023

 


DIRE©TO AO CONSUMO

“Informar para Prevenir”

“Prevenir para não Remediar”

PROGRAMA

31 de Outubro de 2023

 

I

TARIFA SOCIAL DA INTERNET:

NEM 800 NEM 800 MIL

 

RVL

O PÚBLICO, a 10 de Setembro passado, trazia a seguinte notícia:

“Governo quer “testar hipóteses de melhoria” da tarifa social de Internet

Tarifa social só tem 500 assinantes, num universo de quase 800 mil potenciais beneficiários.

O Governo tem mantido “reuniões de trabalho” com os operadores de telecomunicações para “estudar várias alternativas de melhoria” da tarifa social de Internet (TSI), uma medida que completa o segundo aniversário em Janeiro, mas que está longe de chegar às cerca de 800 mil famílias que dela poderiam beneficiar automaticamente: famílias economicamente vulneráveis, que cumprem os critérios de acesso à tarifa social da electricidade.”

Quer o Professor comentar a situação que ora se nos depara?

 MF


O acesso à Internet constitui, hoje por hoje, um direito humano.

A 27 de Junho de 2016, por Resolução, em adenda ao art.º 19.º da Declaração Universal dos Direitos Humanos, que regra o direito à liberdade de opinião e de expressão (A/HRC/32/L.20), se  aditou a secção 32 sob a epígrafe “Promoção, protecção e gozo dos direitos humanos na internet”, aí se enunciando mais de uma dezena de recomendações de  molde  assegurar o respeito pelos direitos dos que à  internet acedem e nela operam. A preocupação que subjaz a um tal documento, aliás, de carácter não vinculativo, é a de assegurar que os direitos que os indivíduos têm offline o sejam igualmente protegidos online. A importância da promoção, protecção e desfrute dos direitos humanos na internet e, bem assim, a relevância do direito de acesso têm sido alvo de assinalável realce, em vários outros documentos com a chancela oficial da ONU, ao longo dos últimos anos.

Assinale-se que já em 16 de Maio de 2011, na Assembleia Geral das Nações Unidas, se defendeu a necessidade de se manter a internet aberta, sem obstáculos tecnológicos, a fim de proteger e promover a liberdade de expressão e o livre acesso à informação dos que navegavam na rede.

A UNESCO, na sua Conferência Geral, por ocasião da 38.ª Sessão, a 18 de Novembro de 2015, expressou de modo firme  o seu suporte a um tal conceito:

“apoia o conceito de universalidade da internet, com uma internet que respeite os princípios dos direitos humanos, abertura, acessibilidade e participação das múltiplas partes interessadas” .

 Todos - proclama a Carta Portuguesa de 2021 -, independentemente da ascendência, género, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual, têm o direito de livre acesso à Internet.

Ao Estado incumbe, por forma a consubstanciar-se um tal direito:

·         O uso autónomo e responsável da Internet e o livre acesso às tecnologias de informação e comunicação;

 ·         A definição e execução de programas de promoção da igualdade de género e das competências digitais nas diversas faixas etárias;

 ·         A eliminação de barreiras no acesso à Internet por pessoas portadoras de necessidades especiais a nível físico, sensorial ou cognitivo, designadamente através da definição e execução de programas com esse fim;

 ·         A redução e eliminação das assimetrias regionais e locais em matéria de conectividade, assegurando a sua existência nos territórios de baixa densidade e garantindo em todo o território nacional conectividade de qualidade, em banda larga e a preço acessível;

 ·         A existência de pontos de acesso gratuitos em espaços públicos, como bibliotecas, juntas de freguesia, centros comunitários, jardins públicos, hospitais, centros de saúde, escolas e outros serviços públicos; Ler mais

Créditos pessoais, o que são e como evitar?

 


No vídeo desta semana, Inês Correia explica o que são os créditos pessoais, como os evitar e o que ter em atenção caso os tenha ou venha a ter. Ver mais

 

Podcast - Direto ao Consumo 31 de Outubro

 


No programa de hoje, o professor Mário Frota fala da pouca adesão à Tarifa Social da Internet. Este e outros assuntos na edição de 31 de Outubro do Direto ao Consumo na Rádio Valor Local . Ouvir

Mais de 1,5 milhões de portugueses vítimas de violência física ou sexual

 

Cerca de 20,1% das pessoas com idades entre os 18 e os 74 anos já foram vítimas de violência física ou sexual na idade adulta.

Mais de 1,5 milhões de portugueses já foram vítimas de violência física ou sexual como adultos, segundo o Instituto Nacional de Estatística, que revela que as mulheres são as principais vítimas de violência sexual em contexto de intimidade.

Os dados constam do Inquérito sobre Segurança no Espaço Público e Privado (ISEPP), divulgados esta segunda-feira, e resultam de 11.346 entrevistas feitas entre julho e outubro do ano passado para recolha de dados estatísticos sobre violência de género e violência doméstica. Ler mais

"Nem 800 nem 800 000: o fracasso do acesso à Internet pelos economicamente débeis"

 Ouvir

Utentes de Braga denunciam clínica que recebeu dinheiro e não fez tratamentos

 Participação criminal contra grupo Swiss Dental Services foi feita por 28 clientes. No Portal da Queixa há 300 testemunhos de todo o país.

Um grupo de 28 ex-utentes da clínica dentária Swiss Dental Services, de Braga, entregou no Ministério Público do tribunal local uma queixa-crime por burla contra os gestores daquele grupo empresarial. Mas o problema não se resume àqueles 28 lesados e muito menos a Braga. A Swiss Dental Services encerrou mais clínicas noutros pontos do país e deixou os respetivos utentes e trabalhadores a “arder”.  Acesso pago


 

segunda-feira, 30 de outubro de 2023

Pagamentos fracionados disparam 115% em meio ano, revela KuantoKusta

De acordo com o comparador de preços, os aumentos nos valores pagos em formato de “buy now, pay later” por categorias chegam a 388%, no caso das compras de produtos de desporto. 

Os consumidores portugueses estão a recorrer cada vez mais a encomendas pagas com pagamentos fracionados, de tal forma que se observou um disparo de 115% entre o primeiro e o terceiro trimestre, de acordo com os dados da plataforma de comparação de preços KuantoKusta, juntamente com a fintech de pagamentos FLOA.

Em causa está o mercado de “buy now, pay later”, que já terá sido utilizado por mais de dois em cada cinco consumidores europeus (43%), o que perfaz uma subida homóloga de 22%, de acordo com o mesmo estudo. Ler mais

 

Moratória? “Fatura vai aparecer mais à frente”, avisa BPI

 


João Pedro Oliveira e Costa espera que só as famílias em situação de dificuldades adiram à medida de estabilização da prestação da casa, pois a "fatura do alívio vai aparecer mais à frente".

Na próxima quinta-feira entra em vigor a medida sobre a estabilização da prestação da casa. O CEO do BPI, João Pedro Oliveira e Costa, espera que “um número significativo de clientes” peçam informação e façam simulações, mas alerta que “a fatura vai aparecer mais à frente” para quem aderir a esta medida. Por isso avisa: “Tenho a expectativa que as pessoas analisem muito bem. Aqueles que tenham mesmo dificuldade adiram à medida e não os restantes”.

“Na prática, vai-se pagar o alívio mais à frente, com a capitalização dos juros do próprio crédito. (…) Aqueles que não têm essa necessidade premente, essa fatura vai aparecer mais à frente”, afirmou o líder do BPI aos jornalistas. Ler mais

Acesso a créditos diminui? Saiba como aceder mais facilmente

 

O Banco Central Europeu divulgou os dados recolhidos de um inquérito sobre o acesso a créditos no terceiro trimestre. A principal conclusão foi a baixa de procura... saiba mais sobre os resultados anunciados, e como se pode aceder a créditos mais facilmente. 

Quer contratar um crédito? Com ajuda é mais fácil: Os intermediários de crédito da Poupança no Minuto disponibilizam um acompanhamento gratuito e que facilita todo o processo. Perceba melhor, em seguida. 

Procura de crédito no terceiro trimestre baixou, divulga BCE 

O Banco Central Europeu (BCE) anunciou que a procura de crédito no terceiro trimestre baixou, ao passo que os bancos endureceram as condições nos vários financiamentos (crédito da casa e para consumo) às empresas e às famílias. Ler mais

Dia Mundial do AVC. "Nunca esperei passar por isto"

 

Mário Marques teve um AVC e Lucie Barreira uma trombose venosa cerebral severa. A tia de Isabel Martins sofreu dois AVCs hemorrágicos e acabou por falecer. O médico neurologista João Sargento Freitas e a psicóloga clínica Anabela Liberato falam sobre esta doença, que é a principal causa de morte em Portugal.

A 13 de janeiro de 2016, a família Marques viveu um dia que ficará para sempre na sua memória, especialmente na de Mário, de 66 anos, e Afonso, de 26. Mário recorda que acordou de bom humor e não sentiu as dores de cabeça que vinha tendo nos dias anteriores. No entanto, enquanto preparava o almoço, começou a sentir uma transpiração fria. Tinha decidido parar de tomar um medicamento para uma condição cardíaca, pois o seu médico havia dito que estava a melhorar consideravelmente. Ler mais

Se tem um destes smartphones Xiaomi então pode dizer adeus a novas atualizações

 
A Xiaomi está num processo de mudança desde que anunciou o novo HyperOS para os smartphones e outros dispositivos. Este substituirá a MIUI num lote de equipamentos, mas há ainda muito suporte a manter em outros. Este processo terminará agora num lote de smartphones onde a Xiaomi deixará de oferecer atualizações.

É o fim das atualizações para estes smartphones

O processo de atualizações da Xiaomi tem acompanhado de forma próxima o que a Google liberta no Android. A empresa tem alargado o suporte para os seus smartphones e a cada nova versão do sistema esta é uma das mais rápidas a lançar as atualizações.

Com uma lista bem longa de smartphones para garantir as atualizações, a Xiaomi tem de manter este processo controlado. Assim, e por ser algo natural, tem de abandonar alguns modelos de forma periódica, para assim conseguir manter todos com o que é possível manter com novidades. Ler mais

 

“Carros com maior cilindrada devem ver IUC agravado”, defende Francisco Ferreira

 

Para a Zero, carros anteriores a 2007, com maior cilindrada e maiores níveis de emissões, devem ser os penalizados com o agravamento do IUC, sendo este aliviado nos carros com menos emissões.

A Zero é perentória: a proposta do Governo para o agravamento da carga fiscal sobre veículos, anteriores a 2007, deve ser revista para que não penalize os carros com menos emissões. Para Francisco Ferreira, o Estado deve manter a receita da carga fiscal agravada mas penalizar os veículos que poluem mais, ao mesmo tempo que alivia o IUC nos carros que que poluem menos.

No quadro internacional, aproxima-se um dos momentos mais importantes no debate sobre o clima: a 28ª Conferência das Nações Unidas sobre as Alterações Climáticas (COP 28) que além de ser presidida pelo CEO de uma das maiores petrolíferas do mundo, será recebida por um dos membros Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEC): os Emirados Árabes Unidos. Ler mais

Empresas vão pagar mais mil euros por trabalhador com subida recorde do salário mínimo


 A subida recorde do salário mínimo nacional não vai apenas aumentar o rendimento desses trabalhadores. Vai também fazer crescer o valor que é preciso entregar todos os meses à Segurança Social.

É o maior aumento anual “alguma vez ocorrido”. O salário mínimo nacional vai subir em janeiro dos atuais 760 euros para 820 euros, um salto de 60 euros, que implica também um crescimento do valor a entregar todos os meses à Segurança Social. Entre os custos salariais e os encargos com a Taxa Social Única (TSU), os empregadores vão ter de pagar mais mil euros por ano por cada trabalhador que receba a retribuição mínima garantida. As confederações patronais pediram um alívio do que têm de descontar para a Segurança Social, mas o Governo fechou a porta, argumentando que, acima de tudo, há que proteger a sustentabilidade desse sistema. Ler mais

O cancro da mama é o tipo de doença maligna mais comum entre as mulheres: conheça os sinais de alerta desta patologia

 

O autoexame é fundamental para estar alerta em relação aos sintomas do cancro da mama. Tome nota dos conselhos e explicações do médico David Rasteiro, especialista em Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética.

O cancro da mama é o tipo de cancro mais comum entre as mulheres  - não considerando o cancro da pele - e corresponde à segunda causa de morte por cancro na mulher. Em Portugal, são detetados por ano cerca de 6.000 novos casos de cancro da mama, sendo que 1.500 mulheres acabam por morrer vítimas da doença.

Um dos aspetos mais importantes para prevenir esta patologia oncológica é alertar a pessoa para a capacidade de reconhecimento dos sintomas de forma precoce. Ler mais

 

Esteja atento e saiba como identificar um azeite falsificado

 

Numa altura em que o preço do azeite não pára de aumentar, escalando para níveis recorde, aumentam também as práticas fraudulentas no comércio do produto. Recentemente, a ASAE tem desmontado diversos esquemas de falsificação de azeite por todo o país. Desde a venda ilegal de garrafões sem qualquer rótulo, à comercialização de óleo de bagaço de azeitona como azeite virgem extra.

Mas como saber se o azeite é falso?
O azeite extravirgem adulterado é aquele em que o sumo da azeitona é diluído em outros óleos, como o de soja. A forma mais simples de saber se o produto que você comprou é falso é através do aroma. O extravirgem é produzido com azeitonas frescas, logo, tem um cheiro semelhante ao fruto. Se notar um aroma parecido com óleo de cozinha, há grandes hipóteses do seu azeite ser falso. Ler mais

AI Act: Leading MEPs revise high-risk classification, ignoring negative legal opinion

 

The EU lawmakers spearheading the work on the EU’s AI bill have circulated a new version of the provisions regarding the classification of high-risk AI systems, maintaining the filter-based approach despite a contrary legal opinion.

The AI Act is a landmark EU legislation to regulate Artificial Intelligence following a risk-based approach. At the heart of the law is a stricter regime for AI systems that pose a significant risk to people’s health, safety and fundamental rights, which must comply with tight requirements regarding risk management and data governance.

In the original proposal, all AI solutions falling under a pre-set list of critical use cases were deemed automatically high-risk. In the past weeks, EU policymakers have discussed a series of exemption conditions allowing AI developers to avoid the high-risk classification. (...)

Departamentos de Investigação vão ter gabinetes para atendimento de vítimas de violência doméstica

  O parlamentou aprovou hoje, por unanimidade, uma resolução apresentada pela deputada única do PAN, Inês de Sousa Real, pela criação de g...