quinta-feira, 23 de junho de 2022

Opinião: “Dois mil e trinta: construir, questionando”

 

O mundo dos últimos trezentos anos, fundado na racionalidade da física clássica proporcionando atmosferas relativamente estáveis e previsíveis parece estar a chegar ao fim. Uma era mais consentânea com o primado das possibilidades e das probabilidades que emanam da física quântica, vai emergindo com reflexos na própria sociedade atual : imprevisível, complexa, estranha e … frágil. A curiosidade e o desejo de transformar continuamente os ambientes envolventes através de tecnologias cada vez mais potentes e instantâneas, coloca o ser humano perante mais um dos seus dilemas intemporais – a possibilidade de realizar objetos dotados de “inteligência algorítmica” e o interesse efetivo em criar esses mesmo objetos, se e só, quando apresentam um propósito com utilidade ou valor intrínseco, e, não apenas como artefacto de utilização e de posse.
Estima-se que para 2030, a panóplia de tecnologias emergentes com crescimento exponencial onde se destacam as redes distribuídas blockchain, inteligência artificial, realidade virtual, computação quântica e redes 5G , encerram um potencial (re)produtivo e (re)distributivo com impacto no modo como percecionamos e escalamos a economia, a sociedade e os normativos de regulação da vida em comunidades/sociedades híbridas, ao mesmo tempo físicas, virtuais e sensíveis (sobreposição quântica !).
Em 2022, e no atual quadro de fortes perturbações geopolíticas e geoeconómicas com impactos societais ainda difíceis de qualificar e quantificar, importa não perder a noção de incentivar a reflexão por questionamento e incitamento à ação ponderada sobre o medo que paraliza, e pior, empobrece. E assim :
• Como planear os futuros emergentes numa sociedade imersa em artefactos tecnológicos de processamento e informação instantânea ?;
• Como concetualizar políticas de administração pública para empresas e instituições que ainda nem existem ?;
• Como educar e formar as pessoas para lidar com “inteligências de fusão” produzidas pela interação continua e complexa entre homens e máquinas ( robots ) ?;
• Como preparar a (ciber)segurança de pessoas e bens em atmosferas e projetos de ciclos cada vez mais curtos e aumento da intensidade do risco em “bolhas”, pirâmides e fraudes ?;
• Como interiorizar as novas arquiteturas neuronais derivadas de mensagens e estímulos sensoriais de tempo real, que desafiam o bem estar e a saúde mental em contínuo ?;
•Como promover o Envelhecimento Ativo e a Longevidade através do “Learning for Long Life” ?.
Longe vão os tempos de visões estáticas da realidade, quando ela própria se encarrega de nos recordar o efémero, através de quotidianos que, há muito se propõe substituir o conceito de “tempo” pela ideia de experiência e de vivência, dentro de uma corpo que é essencialmente uma “máquina de sentir” e de pensar.

Preços das casas aceleram e sobem quase 13% no primeiro trimestre

 Os preços das casas em Portugal subiram 12,9% no primeiro trimestre, em termos homólogos, acelerando 1,3 pontos percentuais em comparação com o trimestre anterior, revelou o Índice de Preços na Habitação calculado pelo Instituto Nacional de Estatísticas (INE).


Num relatório divulgado esta quinta-feira, o INE informou que 5,9% do número total de transações (2.556 habitações) envolveram compradores com um domicílio fiscal fora do território nacional – uma percentagem que sobe para os 10,4% se se considerar o valor transacionado.

Entre janeiro e março de 2022, transacionaram-se 43 544 habitações, mais 26% do que no primeiro trimestre de 2021. Relativamente ao valor das transações, “no trimestre de referência, o valor das habitações transacionadas foi aproximadamente 8,1 mil milhões de euros, mais 44,4% face a idêntico período de 2021”, indicou o INE. Ler mais

Medida será "replicada". Apoio de 60 euros será pago em julho e agosto

 

O Conselho de Ministros aprovou hoje o prolongamento do apoio de 60 euros às famílias mais vulneráveis, criado para atenuar o impacto do aumento dos preços dos bens alimentares.

 O prolongamento do apoio de 60 euros para famílias vulneráveis, para responder à subida dos preços, será pago em julho aos beneficiários da tarifa social e da eletricidade e, em agosto, a quem recebe prestações sociais mínimas, explicou a ministra do Trabalho, Ana Mendes Godinho, esta quinta-feira, no final do Conselho de Ministros.

"Esta medida voltará a ser aplicada exatamente nos mesmos moldes" e será paga em julho aos agregados familiares beneficiários da tarifa social da eletricidade e, em agosto, aos beneficiários das prestações sociais mínimas que não tenham sido abrangidos em julho, explicou. Ler mais

Preços são mais caros em Portugal do que no resto da UE? Confira aqui

 

Compare os preços em Portugal com os que são praticados nos restantes países da UE. 

Alimentos, peças de roupa, viagens ou restaurantes são mais caros em Portugal do que no resto da União Europeia (UE)? Uma plataforma disponibilizada, esta quinta-feira, pelo Eurostat ajuda a responder a esta questão. 

Esta ferramenta, com dados dos vários Estados-membros, permite comparar os vários níveis de inflação em 2021, indica o gabinete de estatísticas da UE. Pode aceder aqui

"Basta selecionar um produto ou serviço para ver o país com os níveis de preços mais altos e mais baixos ou selecionar um país para ver onde se classifica entre os outros países", explica o Eurostat. 

Selecionando a opção dos alimentos em Portugal, por exemplo, é possível verificar que "os preços dos alimentos em Portugal são 0,8% inferiores à média da UE".

 

A educação do consumidor...

OMS confirma vestígios de pólio nos esgotos de Londres

 De acordo com o organismo, "qualquer forma de poliovírus, onde quer que seja encontrada, representa uma ameaça para as crianças em todos os sítios".

Vestígios do vírus da poliomielite foram encontrados nos esgotos de Londres, confirmou a Organização Mundial da Saúde (OMS), depois de as autoridades britânicas terem lançado um alerta no Reino Unido.

"É importante notar que o vírus foi isolado apenas de amostras ambientais -- nenhum caso associado a paralisia foi detetado", adiantou a OMS, citada em comunicado.

A OMS considera "importante que todos os países, especialmente aqueles com grande volume de viagens e contacto com países e áreas afetadas pela pólio, reforcem a vigilância para detetar rapidamente qualquer importação do vírus e facilitar uma resposta rápida".

De acordo com o organismo, "qualquer forma de poliovírus, onde quer que seja encontrada, representa uma ameaça para as crianças em todos os sítios". Ler mais

 

Preços das casas aceleram 12,9% nos primeiros três meses do ano


No 1.º trimestre de 2022, o Índice de Preços da Habitação (IPHab) cresceu 12,9% em termos homólogos, mais 1,3 pontos percentuais (p.p.) que no trimestre anterior. 

 

 

"As boas intenções não chegam para resolver a falta de recursos no SNS"

  João Varandas Fernandes é médico especialista em ortopedia e traumatologia no Centro Hospitalar Universitário Lisboa Central, assessor d...